Publicidade

Por Da Redação; Para O TechTudo


TP-Link e D-Link são os dois grandes fabricantes de roteadores do mercado brasileiro e, em virtude disso, as comparações entre as duas marcas de origem chinesa e nome bem parecido são inevitáveis. Para quem busca um novo roteador para usar em casa e montar uma rede de qualidade, a pesquisa de compra sempre passa por um ou mais modelos de ambas fabricantes.

É comum os usuários ficarem em dúvida de qual fabricante vale o investimento, por conta disso fizemos um comparativo para tentar descobrir qual é a melhor opção do momento.

Design: empate

Em relação ao design, ambos os fabricantes apresentam aparelhos bem resolvidos: compactos e discretos, os produtos com orientação mais geral de TP-Link e D-Link são aquilo que se espera de um roteador: um dispositivo fácil de entender a partir dos LEDs indicativos do status do aparelho, além de bastante discretos.

Design de TP-Link e D-Link se mostra eficiente: aparelhos discretos e fáceis de entender (Foto: Luciana Maline/TechTudo) — Foto: TechTudo

As poucas variações dizem mais respeito aos modelos em si (presença ou não de antenas, de tela touch, quantidade de portas).

No que se refere a aparência, o quesito é mais subjetivo: em todo caso, D-Link e TP-Link apresentam roteadores com design leve para servir em qualquer sala.

Facilidade de instalação: empate

Roteadores da D-Link e da TP-Link são fáceis de configurar (Foto: Lucas Mendes/TechTudo) — Foto: TechTudo

O processo de instalação de um roteador já foi muito mais intimidador. Hoje, os fabricantes apostam em aplicativos de configuração e em guias digitais que tornam a tarefa bastante acessível, mesmo para iniciantes.

No caso da TP-Link, os roteadores podem vir com um CD que possui um aplicativo de configuração do roteador que também pode ser baixado pela Internet. Ponto para a TP-Link, já que essa forma de instalação tende a facilitar o processo, entretanto a disponibilidade desse CD pode variar. Como opção, há o aplicativo oficial da TP-Link para smartphones com Android, que permite a configuração fácil do dispositivo.

No caso da D-Link, o processo é mais tradicional: o usuário precisa usar o guia de instalação impresso, que vem na caixa, para seguir os passos e fazer a instalação do dispositivo. Há, também, o aplicativo da marca One Touch, disponível para celulares e que permite a configuração fácil do roteador usando um smartphone.

Facilidade de configuração: D-Link

D-Link tem documentação mais bem resolvida para ajudar seus usuários no processo de configuração de seus roteadores (Foto: Reprodução/Filipe Garrett) — Foto: TechTudo

Os dois fabricantes oferecem interface gráfica fácil de usar via navegador para que o usuário realize configurações no dispositivo, além dos apps para celular. Entretanto, a D-Link leva vantagem pois disponibiliza um espaço em seu site oficial com informações e guias mais bem detalhados para a realização de uma série de procedimentos, como IP fixo, redirecionamento de portas e etc.

Isso não quer dizer que essas tarefas sejam insolúveis nos roteadores da TP-Link. Apenas que elas vão exigir do usuário um pouco mais de conhecimento e pesquisa na hora de realiza-las, já que a documentação dos aparelhos da marca não é tão bem organizada quanto a oferecida pela D-Link.

Qualidade de sinal, recursos adicionais e segurança: empate

Roteadores das duas marcas, como o D-Link AC3200, apresentam alta tecnologia e qualidade (Foto: Carol Danelli/TechTudo) — Foto: TechTudo

TP-Link e D-Link oferecem uma boa gama de recursos mais avançados e de segurança em seus produtos, desde que o usuário esteja disposto a pagar um pouco mais pelos top de linha de ambas.

Nesse sentido, a D-Link é bem representada no Brasil com o AC3200, tido como um dos melhores roteadores do mundo na atualidade. O aparelho tem a combinação de recursos avançados, hardware de qualidade e suporte às tecnologias mais recentes, que garantem redes mais rápidas proporcionadas pelo dispositivo.

A TP-Link tem o Archer C3200, sua opção com rede AC3200 ultra rápida e hardware mais poderoso. Ambos saem por R$ 1.900, aproximadamente.

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

Quantidade de aparelhos disponíveis: TP-Link

No catálogo atual, a TP-Link oferece 25 roteadores diferentes voltados para o uso em ambiente doméstico. A D-Link apresenta nove roteadores com pegada doméstica em seu site oficial.

Assistência técnica e garantia: TP-Link

Serviço da TP-Link pode se mostrar bem conveniente caso o defeito se apresente nos primeiros sete dias da compra (Foto: Nicolly Vimercate/TechTudo) — Foto: TechTudo

A TP-Link oferece garantia contra defeitos de fabricação de cinco anos para seus roteadores e a empresa esclarece que no prazo de sete dias, contados a partir da data da compra, o usuário pode trocar o seu roteador na revenda em que realizou a aquisição. Para isso, é necessário entrar em contato com o suporte técnico da marca via telefone e obter um código que disponibiliza a troca.

A partir de sete dias, o procedimento muda: o consumidor precisa entrar em contato com o suporte técnico para diagnóstico do problema. Caso seja necessário, o roteador é enviado à TP-Link que tem o prazo de 10 a 20 dias para a devolução do aparelho consertado, ou então para a troca.

 A D-Link também oferece garantia de cinco anos em seus roteadores, mas o serviço de assistência é um pouco diferente: embora o cliente precise entrar em contato com o suporte técnico, o envio do roteador com defeito para reparos pode ocorrer em uma unidade de assistência técnica na região do usuário. A TP-Link, por outro lado, encaminha todos os produtos para um mesmo local.

A política de troca mais ágil oferecida pela TP-Link, desde que o defeito seja constatado na janela de sete dias a partir da data da compra, dão vantagem à marca nesse quesito.

Preço: empate

Os dois fabricantes competem em igualdade em relação aos preços: os roteadores mais acessíveis de ambos são vendidos por uma faixa equivalente, deixando a vida do consumidor mais difícil na hora de definir uma compra.

Como em outros aspectos desse comparativo, a busca pela melhor opção entre TP-Link e D-Link deve ser orientada em função do modelo ideal de roteador, que melhor atenda às necessidades do usuário em termos de área de cobertura, tecnologia do sinal wireless e recursos avançados de acordo com o perfil de uso, e bolso.

Qual é o melhor canal de roteador wireless? Comente no Fórum do TechTudo.

Conclusão

O placar é de 2 a 1 para a TP-Link, que ficou com melhor critério em assistência técnica e garantia por conta da possibilidade de troca na loja dentro dos primeiros sete dias a partir da compra. A marca também se destacou pela maior variedade de produtos em catálogo, algo positivo para contemplar as necessidades e o tamanho do bolso de uma gama ampla de consumidores.

À D-Link coube a vitória na categoria de configuração, já que seu site, mais organizado, oferece uma quantidade maior de documentação para a realização de uma série de procedimentos em seus produtos.

Entretanto, o placar não é tão significativo porque ambos os fabricantes empatam em uma série de aspectos cruciais para o consumidor, como preço, design e recursos oferecidos em seus produtos. No fundo, o que pode variar é a comparação direta entre produtos específicos de cada fabricante.

Mais do TechTudo