Publicidade

Por Alexandre Silva; Para O TechTudo


Há pouco tempo atrás, quando a Electronic Arts lançou o novo serviço Origin, que foi uma “evolução” da antiga EA Store, aconteceu algo que chamou a atenção dos jogadores de PC que optam pela distribuição digital para adquirir seus jogos: O jogo Crysis 2 foi retirado do catálogo do Steam, o atual maior serviço do gênero na indústria. 

Crysis 2 - Por que saiu do Steam? (Foto: Divulgação) — Foto: TechTudo

Inicialmente, todos (público e imprensa) pensavam que o jogo tinha sido tirado do Steam para que se tornasse um título exclusivo do Origin, mas parece que não é bem assim que isso aconteceu. Poucos dias depois, foi descoberto que a Valve foi quem tirou o FPS de sua lista de títulos, e não a EA. Segundo a publicadora, o jogo foi retirado por violar termos e condições do Steam. Mas o que isso significa? 

Para explicar, foi publicado no fórum da EA e também no blog oficial da EA pelo vice presidente David DeMartini, que a EA tem uma política bem aberta no que diz respeito a empresas de distribuição digital. Em resumo, a empresa deseja oferecer seus jogos de PC para todos os serviços, não apenas o Origin, mas o que aconteceu com Crysis 2 foi que existe um serviço de distribuição digital em específico (não citam o nome Steam), que “proíbe” o fornecimento de atualizações de conteúdo e a comunicação direta com os jogadores. 

Mesmo não citando o nome da empresa, fica óbvio que se trata do Steam, pois foi o único lugar de onde o jogo foi retirado do catálogo. A EA e a Valve já trabalham juntas há muito tempo em outros jogos, e versões de console dos jogos publicados no PC, como a Orange Box. A dúvida que fica no ar é a seguinte: Se a EA é favorável em publicar os jogos de PC para todos os serviços, por que o novo Star Wars: The Old Republic será um exclusivo do Origin

Mais do TechTudo