Publicidade

Por Eduardo Moreira; Para O TechTudo


Parte da competição no mundo dos games vem do princípio de você mostrar ao consumidor (e aos seus concorrentes) o que tem de melhor. Não só para convencer o jogador que a sua opção é a mais vantajosa, mas para também “intimidar” os concorrentes. E foi mais ou menos isso que o CEO da OnLive fez recentemente, alfinetando os seus adversários mais destacados na indústria dos games. 

Onlive (Foto: Divulgação) — Foto: TechTudo

Steve Perlman, em entrevista recente para o site PCR, resolveu falar o que pensa sobre o desempenho dos consoles que são os maiores adversários de seu produto, o OnLive Game System. No entendimento de Perlman, o poder de processamento dos consoles PlayStation 3 e Xbox 360 estão abaixo daquilo que as editoras e desenvolvedoras de games exigem atualmente, e dá a entender que a sua opção, que deixa os jogos armazenados na nuvem, é a que melhor atende as necessidades atuais. 

Palavras de Steve Perlman: “com o passar dos anos, vemos que a arquitetura do Xbox 360 e do PS3 é de 2005, e eles estão ficando um pouco para trás nesse quesito. Eu acredito que em breve você vai ver as pessoas dizendo: ‘eu realmente quero jogar esse jogo de altíssimo desempenho, mas que não pode ser jogado em um console.’” 

Perlman continua o seu exercício de futurologia, dizendo que “não há potência suficiente nas plataformas atuais para executar certos jogos. E os desenvolvedores estão ficando muito constrangidos com os resultados produzidos, dadas as limitações das plataformas. Nós (da OnLive) estamos trabalhando com gamers de PCs, que realmente querem ficar atualizados. Para eles, isso não é um fardo, e sim, um hobby. E estamos trabalhando para isso.” 

Steve Perlman dá a entender que as plataformas atuais são velhas e obsoletas, e que estacionaram no tempo na sua arquitetura de hardware. O que impressiona é ele afirmar com tanta convicção que as editoras estão constrangidas com as limitações de consoles que são sucesso no mercado. Por outro lado, Perlman usa o mesmo discurso de outros segmentos de mercado, que afirmam categoricamente que o futuro está na nuvem, e é nisso que ele se apóia para dizer que o seu sistema de jogos por streaming pode ser a saída para os gamers que desejam jogos mais robustos e completos. 

Enfim, desafio lançado. 

Mais do TechTudo